Poesia de Cordel

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Otacílio Batista Orgulho da poesia Pernambucana.



Poeta repentista, o mais novo dos três famosos irmãos Batista (além dele, Louro e Dimas), Otacílio Batista Patriota nasceu a 26 de setembro de 1923, na Vila Umburanas, São José do Egito, sertão pernambucano do Alto Pajeú.
Filho de Raimundo Joaquim Patriota e Severina Guedes Patriota, ambos paraibanos, Otacílio participou pela primeira vez de uma cantoria em 1940, durante uma Festa de Reis em sua cidade natal. Daquele dia em diante, nunca mais abandonaria a vida de poeta popular.
Em mais de meio século de repentes, participou de cantorias com celebridades como o Cego Aderaldo e outros. Conquistou vários festivais de cantadores realizados nos estado de Pernambuco, Ceará, Rio de Janeiro e São Paulo.
Entre os folhetos de Cordel que Otacílio publicou estão os seguintes: A Morte do Ex-Governador Dix-Sept Rosado; Versos a Câmara Cascudo; Peleja de Zé Limeira com Zé Mandioca; Peleja do Imperador Pedro II com o Rei Pelé. Todos consagrados junto aos leitores nordestinos.
Otacílio Batista publicou, ainda, vários livros. Entre os quais, destacam-se: Poemas que o Povo Pede; Rir Até Cair de Costas; Poema e Canções; e Antologia Ilustrada dos Cantadores, este último com F. Linhares. Versos de Otacílio foram musicados pelo compositor Zé Ramalho, dando origem à canção “Mulher Nova Bonita e Carinhosa”, gravada inicialmente pela cantora Amelinha e depois pelo próprio Zé Ramalho. A canção foi tema de uma filme brasileiro sobre Lampião, o Rei do Cangaço.
Otacílio Batista Patriota morreu a 05 de agosto de 2003, na cidade de João Pessoa, Paraíba.
MULHER NOVA, BONITA E CARINHOSA

Otacílio Batista

Numa luta de gregos e troianos
Por Helena, a mulher de Menelau
Conta a história de um cavalo de pau
Terminava uma guerra de dez anos
Menelau, o maior dos espartanos
Venceu Páris, o grande sedutor
Humilhando a família de Heitor
Em defesa da honra caprichosa
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor


Alexandre figura desumana
Fundador da famosa Alexandria
Conquistava na Grécia e destruía
Quase toda a população Tebana
A beleza atrativa de Roxana
Dominava o maior conquistador
E depois de vencê-la, o vencedor
Entregou-se à pagã mais que formosa
Mulher nova bonita e carinhosa
Faz um homem gemer sem sentir dor


A mulher tem na face dois brilhantes
Condutores fiéis do seu destino
Quem não ama o sorriso feminino
Desconhece a poesia de Cervantes
A bravura dos grandes navegantes
Enfrentando a procela em seu furor
Se não fosse a mulher mimosa flor
A história seria mentirosa
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor


Virgulino Ferreira, o Lampião
Bandoleiro das selvas nordestinas
Sem temer a perigo nem ruínas
Foi o rei do cangaço no sertão
Mas um dia sentiu no coração
O feitiço atrativo do amor
A mulata da terra do condor
Dominava uma fera perigosa
Mulher nova, bonita e carinhosa
Faz o homem gemer sem sentir dor

Versos a meus filhos

Rafa, o seu sorriso
Transforma o meu viver
Minha vida tem sentido
Eu deixo transparecer
O amor e a amizade
Que eu sinto por você
2
Julie, é uma flor
Que brotou no meu jardim
È minha filha amada
Guardada dentro de mim
Estarei jutinho dela
Do começo até o fim.
3
Saulinho o meu Amor
Por você é imortal
Não viverei sem você
Isso pra mim é fatal
Conte sempre com seu Pai
Pois você é o meu Sal.
4
Caína, minha neném
É amor é alegria
É o Sol do meu caminho
Clareando o meu dia
Não enxergo minha vida
Sem a sua companhia.

Versos  a Minha Mãe
1
Mãe deixou muita saudade
E levou o seu amor
Demonstrou o seu valor
Na sua simplicidade
Falava sempre a verdade
Com toda sua emoção
Doava de coração
Tudo que Jesus lhe deu
A BELA FLOR DE ALGODÃO
ENTRE O CARNAUBAL SE ERGUEU
SE ESPALHOU, SE FEZ ROSINA
NO SOLO QUE LHE ACOLHEU.
2
Apesar de tão sofrida
Era pessoa serena
Na sua vida terrena
Era forte, decidida.
Atuante, prevenida.
E tinha muita ação
Do grande profeta João
Falava tudo que leu
A BELA FLOR DE ALGODÃO
ENTRE O CARNAUBAL SE ERGUEU
SE ESPALHOU, SE FEZ ROSINA
NO SOLO QUE LHE ACOLHEU.
3
Veio então o casamento
Na sua plena juventude
Ela demonstrou virtude
Na voz do seu juramento
Tinha pois conhecimento
Da sua grande paixão
Com toda convicção
Que isso tudo lhe valeu
A BELA FLOR DE ALGODÃO
ENTRE O CARNAUBAL SE ERGUEU
SE ESPALHOU, SE FEZ ROSINA
NO SOLO QUE LHE ACOLHEU.
4
Onze filhos bem criados
Por uma mãe dedicada
Cuidava da meninada
Éramos mesmo bem cuidados
Fomos todos muito amados
No seu grande CORAÇÃO
E não havia distinção
Nos filhos que Deus lhe deu
A BELA FLOR DE ALGODÃO
ENTRE O CARNAUBAL SE ERGUEU
SE ESPALHOU, SE FEZ ROSINA
NO SOLO QUE LHE ACOLHEU.
5
Ao lado do seu marido
Mulher, também provedora
Como jovem professora
Seu sonho foi perseguido
Pai era reconhecido
Das Capitais ao Sertão
Ganhava pouco tostão
Pois para cantar nasceu
A BELA FLOR DE ALGODÃO
ENTRE O CARNAUBAL SE ERGUEU
SE ESPALHOU, SE FEZ ROSINA
NO SOLO QUE LHE ACOLHEU.
6
Hoje guardo na lembrança
O seu rosto de ternura
Além da sua alma pura
Parecendo uma criança
Eu sentia confiança
Ao pegar em sua mão
E não tinha aflição
Quando estava ao lado seu
A BELA FLOR DE ALGODÃO
ENTRE O CARNAUBAL SE ERGUEU
SE ESPALHOU, SE FEZ ROSINA
NO SOLO QUE LHE ACOLHEU.

2 comentários:

  1. O maior repentista brasileiro, em minha modesta opinião. Conheci pessoalmente, e tenho isso como uma grande honra. Uma pena que essa extirpe de cantadores está se extinguindo...

    ResponderExcluir
  2. O maior repentista brasileiro, em minha modesta opinião. Conheci pessoalmente, e tenho isso como uma grande honra. Uma pena que essa extirpe de cantadores está se extinguindo...

    ResponderExcluir